segunda-feira, 24 de abril de 2017

Dia Nacional do Choro tem música no trem e no VLT do Rio de Janeiro


Os cariocas que despertaram cedo para circular pela cidade neste domingo, dia de Pixinguinha e de São Jorge, foram surpreendidos por acordes de “Carinhoso” nos vagões do trem e do VLT do Centro. Nem a chuva atrapalhou as homenagens aos 120 anos do compositor e aos cem anos de seu clássico. Sobre os trilhos — da Central até a Penha Circular — e no VLT — da Rodoviária Novo Rio até a Carioca —, músicos de choro animaram os passageiros como parte das comemorações pelo Dia Nacional do Choro. A data passa a compor o calendário cultural oficial do Rio de Janeiro, assim como o Dia Nacional do Samba, no dia 2 de dezembro.

— Pixinguinha é um músico seminal para a música brasileira e merece todas as celebrações, assim como o choro. É gratificante ver que o evento vem crescendo ano a ano. Em 2016, ocupamos três vagões; este ano, são oito — vibra Tiago Prata, violão de sete cordas do projeto Trem do Choro, fruto de uma parceria dos grupos Choro Samba & Cia, Choro Suburbano, Josias Nunes e os Chorões, Pexin Budega e Regional Ernesto no Choro com a Supervia.

Dentro dos vagões, o concerto contou com a presença de bailarinos de dança de salão, de entusiastas do gênero e de devotos de São Jorge, que fizeram uma maratona cultural pela cidade.

— Na crise, a gente precisa de eventos gratuitos assim para curtir. Já participamos do Trem do Samba há cinco anos. Agora, vamos adotar o Trem do Choro e aproveitar todos os outros shows do dia — empolga-se Sandra Costa, acompanhada do marido, Paulo Costa, devoto do santo guerreiro.

Na região portuária, o agito chorão ficou por conta do grupo Os Matutos, com músicos da Escola Portátil de Música e da Casa do Choro, aplaudidos de perto pela secretária de cultura do município, Nilcemar Nogueira.

— Sabemos que não há uma aceitação unânime da música nos meios de transportes. Então, vemos de forma positiva e necessária essa integração das performances na rua, na condução. Surgem muitos talentos surgem ali. Temos que despertar a consciência para a liberdade dessas manifestações.

O dia de comemorações termina neste domingo à noite, na Lona Cultural João Bosco, em Vista Alegre, com shows de Hamilton de Holanda, do Movimento Coletivo Choro Suburbano, de Zé da velha e Silvério Pontes, da Escola de Choro AMC da Baixada, de Nelson Sargento.


Extra – 23/04/2017

Nenhum comentário: