segunda-feira, 25 de junho de 2012

Sistema do metrô de Salvador ficará completo só em 2016


O governo do Estado abriu oficialmente nesta quinta, 21, o período de consulta pública do projeto do sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, cuja licitação está prevista para novembro deste ano em leilão na Bolsa de Valores de São Paulo. Na ocasião, o cronograma de implantação do projeto foi atualizado, com previsão de início das obras no primeiro trimestre de 2013. Como a obra para a conclusão de todo o sistema terá duração de 36 meses, a expectativa é que o metrô esteja totalmente pronto apenas em 2016.

Previsto para ser feito dentro de uma Parceria Público-Privada (PPP), o sistema terá um investimento global de R$ 3,5 bilhões, sendo pelo menos R$ 1,8 bilhão de investimentos públicos, entre recursos federais e estaduais.

De acordo com o governador Jaques Wagner, o trecho entre a Lapa e Pirajá será priorizado para que fique pronto num prazo de 18 meses, a partir do começo das obras em 2013.

Contudo, reiterou o discurso de que o sistema não será essencial para realização da Copa do Mundo em Salvador. “O metrô fica como um legado para a população”.

Bonocô - Desenvolvido a partir dos projetos apresentados no ano passado no Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) realizado pelo governo, o projeto do metrô prevê o entroncamento das duas linhas na estação Bonocô, alterando o traçado original que previa o cruzamento das linhas no Acesso Norte.

Chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Eduardo Coppelo explicou que a alteração no projeto foi motivada pela maior capacidade de atração de passageiros na região da avenida Mário Leal Ferreira. A mudança, contudo, foi feita com base na pesquisa de origem e destino de passageiros feita pela prefeitura em 1995 e atualizada em 2009.

Prevista no projeto da Invepar – o que mais pontuou na PMI – a integração na região da Bonocô também foi motivada pela dificuldade de integrar o sistema de metrô e de ônibus na região da Rótula do Abacaxi: “A estação de ônibus teria que ficar um pouco mais afastada. Seria mais desconfortável para usuário”, argumenta Eduardo Coppelo.

Apesar desta definição prévia, a Secretaria de Infraestrutura do Estado está contratando uma nova pesquisa de origem e destino em Salvador e região metropolitana com o objetivo de ter dados mais próximos da realidade atual. O estudo, afirma Coppelo, ainda não tem prazo definido para conclusão: “A pesquisa tem um prazo longo e, por isso, servirá para fazer ajustes no projeto junto com o concessionário”.

Consulta - Com duração de 60 dias, o período de consulta pública servirá para que os cidadãos e entidades da sociedade civil tragam contribuições ao projeto. Membro do Instituto dos Arquitetos do Brasil na Bahia (IAB-BA), Daniel Colina espera que as contribuições da sociedade sejam efetivamente incorporadas ao projeto. “Quando houve a consulta pública da Fonte Nova, não deram a mínima para o que dissemos”, criticou.

A Tarde Online – 22/06/2012

Nenhum comentário: