quarta-feira, 6 de junho de 2012

Sem conciliação, greve nos trens é mantida em cinco capitais


Os trabalhadores da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) decidiram manter a greve em cinco capitais do País - Natal (RN), Maceió (AL), Recife (BH), João Pessoa (PB) e Belo Horizonte (MG). Nesta terça-feira, a categoria rejeitou os 2% de aumento proposto pelo governo federal na audiência conciliatória realizada no Tribunal Superior do Trabalho (TST) em Brasília.
A CBTU solicitou o final da greve, mas a vice-presidente e ministra do TST, Maria Cristina Peduzzi, que intermediou o encontro, negou o pedido. Ela justificou que a escala mínima determinada pela Justiça nos horários de maior movimento está sendo atendida. Uma nova reunião deverá ocorrer na próxima terça-feira. Mesmo assim, já foi sorteado o ministro Márcio Eurico Vitral Amaro como relator do dissídio. O julgamento, caso o reajuste não seja acordado, ainda não tem data marcada.
A ministra ponderou que a não composição de um acordo poderia aumentar o impasse, e argumentou que o processo corria o risco de ser julgado somente em 13 de agosto, em razão das férias coletivas dos ministros em julho. Ela propôs o índice de 5% de reajuste, rejeitado pela CBTU, que afirmou não ter autorização para ir além dos 2% oferecidos anteriormente.
Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG), os trabalhadores fizeram a contraproposta de reajuste de 5%, mais aumento real de 2%, além do reembolso de plano de saúde no valor integral de R$ 309, o que não foi aceito pela CBTU.
A greve dos ferroviários e metroviários das 5 capitais começou no dia 14 de maio, em Belo Horizonte, e no dia seguinte as outras cinco cidades aderiram ao movimento nacional. Desde então, o serviço está funcionando em escala mínima, somente nos horários de maior movimento.
Terra – 06/06/2012

Nenhum comentário: