sexta-feira, 15 de junho de 2012

São Luís (MA) apresenta projeto do VLT


A Prefeitura de São Luís (Maranhão) apresentou, na manhã desta quinta-feira (14), na Câmara Municipal, o projeto de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na capital maranhense. O secretário-adjunto municipal de Trânsito e Transportes, José Arthur Cabral Marques, explanou os detalhes técnicos do projeto e da execução da obra do VLT.

Durante a exposição, o secretário-adjunto municipal de Trânsito e Transportes afirmou que já está em andamento o processo licitatório para a implantação do VLT e, nos próximos dias, deve ser iniciada a licitação para a compra do material rodante.

O requerimento para a realização da audiência foi de autoria do vereador Ivaldo Rodrigues (PDT). O painel contou ainda com a participação dos vereadores Gutemberg Araújo, Geraldo Castro, Josué Pinheiro e Armando Costa.

O secretário-adjunto da SMTT abriu a explanação ressaltando que o projeto para a implantação do VLT, em São Luís, foi iniciado há cerca de dois anos, quando, por determinação do prefeito João Castelo, começaram os estudos técnicos de viabilização.

“Estávamos buscando um transporte de massa de média e alta capacidade no intuito de melhorar o deslocamento da população da capital. Isso resultou, numa soma de esforços da equipe do prefeito João Castelo, em dois grandes projetos de mobilidade, o do Novo Corredor de Transporte Urbano de São Luís e o do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)”, destacou José Arthur.

Durante a apresentação, Arthur explicou que o primeiro trecho de execução da obra do VLT, chamada Linha 1 (Centro – São Cristóvão), sairá da altura da rotatória do aeroporto (Tirirical), passará pelas avenidas dos Franceses e Africanos e finalizará no Centro (Praia Grande), numa extensão de 13 Km. Ele informou que o processo licitatório para a construção desta etapa já foi iniciado e deve ser concluído até o final deste mês.

A primeira etapa, correspondente à Linha 1 (Centro- São Cristóvão), atenderá a um público estimado de 200.000 habitantes, em 13 km de vias, composta de 11 estações modernas (proximidades do Aeroporto, Rodoviária, Santo Antônio, Coheb/Sacavém, Coroadinho, Bairro de Fátima, Rio das Bicas, Ceprama, Portinho, Praia Grande entre outras), duas pontes metálicas (Rio das Bicas e Portinho) e o Centro Administrativo Operacional. “Na área do São Cristóvão, há um crescimento demográfico forte, o que gera problemas na oferta de transporte”, justificou.

O secretário-adjunto da SMTT explicou que, para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos, será utilizado o canteiro central das avenidas. “O VLT tem três metros de largura e nós só precisamos de cinco metros de largura de via para ele passar. E São Luís tem essa excepcionalidade, pois possui avenidas de canteiros largos”, observou.

José Arthur frisou que, no trajeto da linha 1, não será necessário fazer desapropriações, o que não ocasionará maiores transtornos e perda de tempo. “É uma área de passagem de domínio público. O que vai haver é somente a remoção de árvores plantadas, onde o replantio será feito em outros locais. Nesse sentido, a nossa estimativa é de que seja feito 1 km de via por mês”, detalhou.

O diretor da Empresa Bom Sinal, Fabricante do VLT com sede na cidade de Barbalha no Estado do Ceará, Francisco Sávio Araújo, disse que o VLT já é utilizado em outras capitais do Nordeste.

Sistema moderno

“Em Fortaleza já iniciou, Maceió já está aderindo, além de Recife e outras como Sobral, Juazeiro e Macaé. Portanto, o VLT vai melhorar a qualidade do transporte e ajudar a população a se deslocar. É um sistema do presente que tem como vantagens regularidade e pontualidade, menor tempo de espera, ambiente climatizado (ar-condicionado), GPS, sistema de informações audiovisual para os passageiros, informações de tempo entre outras”, delineou Francisco Sávio.

O diretor da Empresa Bom Sinal frisou também que o VLT é um veículo moderno, eficiente, confortável, com bom desempenho e que reduz o tráfego das rodovias. “Não há atraso e oferece maior comodidade, segurança e baixa a emissão de gases”.

A Bom Sinal é líder no mercado de VLTs no Brasil. Sendo, até o momento, a única empresa a implantar esse sistema no país. A pouco menos que uma década oferecendo os VLTs, já possui sete contratos de fornecimento, totalizando quase cem carros (vagões) vendidos, conquistados com a qualidade e competitividade desenvolvida.

Estrutura do VLT

 O Veículo Leve sobre Trilhos será constituído de equipamentos modernos. A capacidade estimada é para atender 20 mil passageiros por hora, em cada sentido, numa velocidade média de 40 km/h, podendo chegar de 80 km/h a 100 km/h. Hoje a velocidade média operacional do transporte coletivo em São Luís é de 12 km/h.

O VLT a ser desenvolvido deverá ser composto por um mínimo de 2 (dois) e um máximo de 4 (quatro) carros, constituídos de truques motores e duas cabines de comando. A motorização do VLT é à diesel. Ele tem movimentação bidirecional (duas direções). Em cada cabeceira, haverá um motor.

A conclusão de parte das obras da primeira linha, que terá capacidade de transportar 200 mil pessoas, é prevista para ocorrer até o final do ano.

Ao todo, o sistema do VLT em São Luís terá sete linhas, cada qual composta de sete veículos de 30 m de comprimento e capacidade para 400 pessoas, cada veículo. A segunda etapa (linha 2) será do Anjo da Guarda ao Centro.

Também auxiliou na apresentação a técnica do Instituto Municipal da Cidade, Pesquisa e Planejamento Urbano e Rural (Incid), Patrícia Trinta.

O VLT é um veículo articulado que funciona como trem ou bondes modernizados com tecnologia inovadora e altamente confortável ao usuário, que diminui o tempo de espera e de percurso dos passageiros. É muito mais que um meio de transporte. É um recurso que permite repensar as cidades com mobilidade sustentável, assegurando a qualidade do serviço, a revitalização do espaço urbano e a preservação do patrimônio arquitetônico. Além de transportar usuários com segurança e conforto, o sistema gera empregos e proporciona mais liberdade à população.

Prefeitura de São Luis – 15/06/2012

Nenhum comentário: