segunda-feira, 18 de junho de 2012

RJ: parceria irá doar 2 mil bicicletas para usuários de trens


Uma parceria entre o governo do Estado do Rio de Janeiro e a concessionária dos trens, a Supervia, negocia um financiamento junto ao Banco Mundial para adquirir, até o final do ano, 2 mil bicicletas para serem doadas a usuários de trens dos ramais Japeri e Saracuruna, áreas da Baixada Fluminense, onde esse tipo de transporte é mais usual.
A intenção é incentivar os passageiros que pegam trem para vir trabalhar no Rio a usar a bicicleta até a estação e guardá-la em um bicicletário antes de embarcar.
"A mobilidade com bicicleta, que foi tratada como uma brincadeira durante muito tempo, é algo sério e capaz de ter uma participação real e de qualidade no sistema de deslocamento de pessoas. O que estamos mostrando com o programa Rio Estado da Bicicleta é que este veículo não poluente pode ser um elemento integrador com o trem, facilitando o deslocamento dos usuários de casa até a estação e vice-versa", afirmou o secretário de Transportes, Julio Lopes.
De acordo com Lopes, a meta é elevar o índice atual de deslocamento por bicicleta de 5% para 10% até a Olimpíada de 2016. Ele citou que o uso desse meio de transporte está em expansão no mundo, em especial na Europa, chegando a 40% na Holanda e em países da Escandinávia e quase a 20% na França. No Estado do Rio, além de concessionárias de serviço público de transportes de massa, a secretaria trabalha projetos de implantação de ciclovias e bicicletários com muitos municípios fluminenses.
Ontem, Lopes e o presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, participaram de um passeio ciclístico em Paracambi, na Baixada Fluminense, com moradores que ganharam 550 bicicletas do programa da concessionária denominado O Trem Passa na Sua Porta. Os usuários do ramal Japeri concorreram às bicicletas respondendo a pergunta: Por que integrar trem mais bicicleta? Quem fez as frases mais criativas levou uma bicicleta. Os ciclistas vencedores saíram com o novo veículo do centro de Paracambi em um percurso de 23 km pela área urbana e rural do município.

Terra – 18/06/2012

Comentário do sindicato:

Interessante. Resta saber se não é apenas mais uma medida demagógica. E a infraestrutura? Ciclovias? Segurança?

Nenhum comentário: