quarta-feira, 6 de junho de 2012

Manchete de O Estado de São Paulo de maio de 1973 sobre os trens metropolitanos de São Paulo – incrível!




Mais uma contribuição de Paulo Roberto Filomeno para o São Paulo TREM Jeito. Parece notícia de hoje.

Em 1980, um milhão de passageiros estarão utilizando os trens de subúrbio que servem a região metropolitana. Esse número ultrapassa em muito a capacidade das ferrovias (Central, FEPASA e Santos-Jundiaí), mesmo admitindo-se as melhorias já programadas.  E a situação dos trens de subúrbio da FEPASA [atuais linhas 8 e 9 da CPTM] é considerada crítica. Essas conclusões são de um grupo de estudos criado pelo secretário dos Transportes, Ion de Freitas, que examinou a viabilidade de integração das ferrovias que cortam a cidade com os transportes urbanos.

O objetivo maior do trabalho foi de analisar as atuais condições do serviço ferroviário suburbano na região metropolitana e apontar medidas que permitam alcançar um melhor nível de atendimento à população, com a integração entre os diversos meios de transporte, procurando implantar o Sistema Integrado de Transporte Coletivo.

Segundo o plano, a FEPASA somente terá capacidade para atender a demanda de transportes suburbanos prevista para as suas linhas nos próximos anos, se realizar uma reformulação nos seus serviços de subúrbios. Com a sua atual estrutura e material rodante disponível, ela não tem condições de atender a demanda atual, que já ultrapassou a sua capacidade, oferecendo aos usuários um serviço precário, sem segurança e conforto.

A FEPASA [atuais linhas 8 e 9 da CPTM], entretanto, deu uma linda virada nos anos 80 (vídeo) ficando, proporcionalmente, muito melhor do que é hoje. Se a situação atual dessas linhas está aquém da capacidade de atendimento, isso se deve à inépcia dos gestores da CPTM e do governo do Estado de São Paulo.

6 comentários:

alexandrov disse...

Hoje em dia, a linha 9 está no limite! Muitos problemas...

SINFERP disse...

Sim, Alexandrov. Infelizmente no limite.

Chris disse...

Que a linha 9 tenha problemas diretamente proporcionais à quantidade de trens roubados de outras linhas!

SINFERP disse...

Boa noite, Chris. Trens roubados de outras linhas? Não entendemos o que quis dizer. Se puder esclarecer a nós e aos leitores, agradecemos.

Chris disse...

Trens roubados de outras linhas são os trens comprados e com contrato de financiamento assinado para melhorar as linhas 7 e 12, e que foram roubados para a "pobre menina da zona sul", que nem subestação tem, e que desde a série 2070 vem roubando trens de outras linhas, sendo privilegiada em detrimento as outras. Infelizmente a oligarquia da fepasa tem privilégio sobre as demais linhas. Precisaram construir 2 linhas de metrô, colocar só trenzinhos novos com Ar Condicionado para assim deixar de ser a última linha em demanda. Nenhuma outra linha teve tanta mordomia... assim é facil justificar a necessidade pela demanda...

SINFERP disse...

Ah, agora entendemos. De fato, existem duas CPTMs: a que serve os lugares "bacanas" por onde rodam os trens bonitões, novinhos e cheios de apelos de modernidade, e a que serve o "resto", isto é, as periferias. Isso é visível. Quanto a infraestrutura, ambas deixam muito a desejar em todas as linhas, motivo desse monte de obras para todos os lados. O importante, nos parece, é uma boa infraestrutura e material rodante em todas elas. Nasa linhas 8 e 9, porém, a constante vigilância de nosso sindicato faz com que a empresa fique mais atenta.

Abraço