quinta-feira, 21 de junho de 2012

Governo só investe 26% do previsto no Metrô de São Paulo


Dos R$ 4,45 bi previstos, Estado gastou apenas R$ 1,16 bi; valor retido daria para fazer 8,6 km de linhas. O valor retido seria suficiente para ampliar em 8,6 km as linhas do Metrô.

Levantamento feito pela Comissão de Transportes da Assembleia mostra que o governo estadual deixou de gastar R$ 3,3 bilhões na expansão e modernização das linhas do Metrô, em 2011. Dos R$ 4,45 bilhões previstos no Orçamento, apenas R$ 1,16 bilhão (26%) foi de fato investido.  

O valor retido seria suficiente para ampliar em 8,6 km os atuais 74,3 km de linhas da cidade. Para modernização e recapacitação das linhas 1- Azul, 2-Verde e 3 Vermelha, o governo havia previsto gastar R$ 664 milhões, mas R$ 208 milhões foram congelados (32%). Técnicos da companhia ouvidos pelo Metro disseram que esse montante seria destinado à implantação do CTBC, sistema de controle de trens que reduz o intervalo entre as composições.  

Segundo eles, o uso do CTBC poderia ter evitado a colisão de duas composições da linha Vermelha, no dia 16 maio, que deixou 49 pessoas feridas. O relatório aponta também que o governo incluiu no Orçamento a compra de 57 novos trens, mas só adquiriu 22 composições. 

A prefeitura também investiu bem menos do que o prometido. De 2008 a 2011, dos R$ 2 bilhões prometidos, apenas R$ 641 milhões foram repassados. O Metrô diz que  destinou R$ 1,2 bilhão na rede e que os investimentos foram prejudicados por uma ação na Justiça que atrasou em seis meses as obras da linha 5-Lilás – o projeto foi suspenso após denúncia de irregularidades. 

A demora na obtenção de licenças ambientais também atrasou as obras da linha 17-Ouro e a extensão da linha Verde. O Metrô diz que comprou 26 trens em 2011 e, para 2012, serão mais 15. A companhia diz que a Secretaria da Fazenda só repassa os valores realmente gastos, por isso não houve congelamento de verba.

Band – Stephani Scatolini  - 19/06/2012

Nenhum comentário: