sábado, 30 de junho de 2012

Ex-diretor da ANTT defende recuperação de ferrovias


O ex-diretor-geral da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, defendeu nesta quinta-feira a decisão do governo de exigir que as empresas concessionárias de ferrovias recuperem trechos abandonados, independentemente de esses trechos terem demanda ou não. "Essa é uma obrigação e ela tem que fazer", disse ao ser questionado a respeito por participantes do Congresso Brasileiro do Aço, que está sendo realizado em São Paulo.

"Esses trechos têm de ser recuperados não porque são importantes para a logística, mas porque é obrigação de contrato das empresas. Elas assinaram um contrato de concessão no qual elas tinham a obrigação de manter esses trechos em condição de trafegabilidade. Obrigação é obrigação", afirmou. 

Figueiredo foi escolhido pelo governo para presidir a Etav, estatal que vai administrar o Trem de Alta Velocidade (TAV), posto que deve assumir nas próximas semanas. Na sua gestão à frente da ANTT, ele defendeu que as concessionárias de ferrovias recuperassem os trechos abandonados ou então os devolvessem ao governo federal. 

Agência Estado - 28/06/2012

Comentário do sindicato:

Não dá para entender. O homem ficou no comando da ANTT um tempão, e não fez nada disso.  Ficou discutindo TAV, falando de TAV, comendo TAV e bebendo TAV. Agora que preside a ETAV fala em recuperação de trechos abandonados pelas concessionárias privadas. 

4 comentários:

Paulo Roberto Filomeno disse...

Assim que li a reportagem lembrei de um antigo filme chamado "O Rato que ruge". As concessionárias devem estar morrendo de medo. Mas desta vez vou levar em conta neste comentário que é ano eleitoral. Alguém precisa ficar bravo e mostrar que está trabalhando. E depois tudo se acerta.

SINFERP disse...

Estão morrendo de medo, é claro. Ah, de dois em dois anos, o que aparece de salvador da pátria, de gente que vai fazer e acontecer, não é brincadeira. Até quem teria a obrigação de ter feito, aparece para dizer que "agora vai". O que tem de seminário sobre mobilidade, atos públicos em defesa do transporte público, não está escrito. Terminadas as eleições, Paulo, e ficamos nós, aqui, defendendo essas mesmas coisas todos os dias, e apanhando de todos eles.

Euripedes disse...

Desculpem a minha sinceridade,mas esses comentários do ex-ANTT não passam de uma cretinice à toda prova.Esse incompetente e demagogo ficou sentado na mesa dele no ANTT,não fez nada a respeito dos desmandos das ALL e FCA´s da vida e agora que foi chutado para fora do cargo, vem dando uma de mocinho contra os bandidos.Será que não tem vergonha de ser cretino?

SINFERP disse...

O homem é uma figura. Diz, quando chutado, que foi vítima de perseguição, por não aceitar certos jogos. Nunca disse quais. O fato é que não fez nada para obrigar as concessionárias a cumprir contratos. Ficou brincando de TAV, e agora aparece com esse discurso.