terça-feira, 5 de junho de 2012

CPTM deve abrir licitação para reformar estações de Quitaúna e Miguel Costa


A horrorosa estação General Miguel Costa
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) deve abrir, até o final deste ano, licitação para reformar estações da linha 8 – Diamante que faz o trajeto de Itapevi a Júlio Prestes. 

Entre as melhorias previstas estão modificações no sistema de sinalização, energia e rede aérea. As obras vão atender as paradas que ainda não foram beneficiadas com o projeto de modernização do ramal. 

Na região Oeste, fazem parte do pacote as estações de Quitaúna, Comandante Sampaio, General Miguel Costa, Santa Terezinha, Antônio João, Jardim Belval, Jardim Silveira e Sagrado Coração. 

Já passaram por obras semelhantes as estações de Carapicuíba, Barueri, Jandira e Itapevi, enquanto em Osasco o projeto está em andamento. 

O projeto de modernização também envolve a aquisição de novos trens para a linha. Por enquanto, ela conta 13 trens novos, mas até o final serão 36 composições novas em circulação. 

Com os novos trens e a reforma nas linhas, a intenção é que as viagens passem a ter intervalos de três minutos. Hoje, ele é de 8 minutos, em média. Mas a previsão para a conclusão total das obras é 2015. 

”Trem nunca vai ser metrô, afirma presidente da CPTM 

Apesar de passarem a operar, após as obras, com intervalos semelhantes ao do Metrô, o presidente da CPTM, Mário Bandeira, rebate a informação de que as linhas 8 e 9 vão virar “metrô de superfície”, conforme chegou a ser anunciado pelo próprio governo do Estado. “Trem nunca vai ser metrô, porque eles possuem configurações diferentes”, afirmou, durante evento realizado na última semana, para anúncio do fechamento da linha 8, aos domingos, para as obras de modernização. 

Entre as diferenças apontadas por ele está o papel de cada meio de transporte. Segundo Bandeira, o trem tem como função a regionalização, com trajetos maiores, enquanto o metrô possui função capilar, que seria a interligação de pequenos trechos. “Em qualquer lugar no mundo, um usuário médio circula de 8 a 9 quilômetros no Metrô, que tem linhas de 20 quilômetros, em média. Já as linhas da CPTM têm em média 50 quilômetros e usuário circula em média 22 a 25 quilômetros nelas”, comparou. 

Outra diferença está no sistema operacional das composições. “O metrô funciona como carrossel, não tem grade horária, pois a cada 2 ou 3 minutos ele faz esse circuito. Já o trem tem grade horária, justamente porque faz viagens mais longas e vai à outros municípios”, completou.

Web Diário - 05/06/2012

Comentário do sindicato:

Nosso sindicato tem severas críticas quanto aos aspectos estéticos, urbanísticos e funcionais das estações da CPTM recém reformadas, e vai desenvolver um debate sobre isso em futuro encontro no SINFERP.

2 comentários:

Wellington Diego disse...

Eu, então, tenho todas,sindicato!Embora eu não seja um "especialista" em transporte sobre trilhos,discordo dos argumentos usados pelo presidente (se é que pode ser chamado de presidente) da CPTM para diferenciar CPTM e METRÔ.A CPTM só não vai possuir a mesma qualidade do METRÔ paulista se seus gestores não quiserem isso,como demostram não querer.Muitas pessoas percorrem muito mais do que a quilometragem de metrô que o presidente citou.São Paulo é gigante e,por isso,deve possuir linhas de metrô muito mais extensas do que as atuais;enquanto que a CPTM, por extrapolar a cidade paulistana, então, deveria possuir uma extensão muito mais além da atual.Esses argumentos são simplesmente para se eximir da responsabilidade em transformar a CPTM em uma companhia com qualidade,um direito justo do cidadão que paga altíssimos impostos e uma tarifa absurda para usar um serviço tão precário em sua maior parte.Se eu puder, quero participar desse debate e gostaria muito que esse "presidente" fosse.Quero mostrar a ele o quanto precária é a sua gestão e quantas soluções existem para fazer da CPTM um orgulho paulista.Quanto às reformas das estações da CPTM, vide Calmon Viana,um verdadeiro "jogar a poeira pra debaixo do tapete":não possui uma escada rolante,possui apenas uma passarela para transpor as 3 plataformas,a estética é horrível,o vão entre o trem e paltaforma é um dos maiores da rede (já vi muita gente se machucar ali por conta disso), o telhado é um verdadeiro "puxadinho" etc. etc.Enfim,mais desabafo,sindicato!rsrs!

SINFERP disse...

Wellington, suas opiniões são mais balizadas do que a de um monte de "especialistas" que conhecemos. Você é um usuário crítico e inteligente. Tem razão: em virtude do tamanho da malha, das estações e das cidades servidas, a CPTM tem a obrigação de ser tão boa quanto o metrô

Abraço