sábado, 9 de abril de 2011

Concluídos estudos do Trem "Pé Vermelho" do Paraná

Londrina (PR)

Os estudos de viabilidade para a implantação do Trem Pé-Vermelho no Norte e Noroeste do Paraná foram concluídos no início deste mês e encaminhados ao Ministério dos Transportes para análise. Esta importante etapa, realizada pelo Laboratório de Transporte e Logística (Labtrans) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apontou condições favoráveis para a implantação do transporte de passageiros.

O coordenador de Projeto do Labtrans, Rodolfo Philippi, disse que o estudo foi resultado de muita pesquisa de campo e resultou em diferentes desdobramentos sobre o projeto. O relatório aponta de que forma a implantação do trem pode ser viável econômica e financeiramente. Segundo ele, o projeto não enfrenta problemas com relação a questões ambientais. “Já existe uma faixa de domínio e a ideia é a construção de uma via paralela”, justificou.
Philippi contou que o estudo é aprofundado e rico em detalhes. Entre eles estão informações como oferta de viagens, custos e o melhor trajeto da malha ferroviária. Após a avaliação do Ministério dos Transportes e uma possível revisão do estudo pelo laboratório, o próximo passo será a convocação de audiências públicas com prefeituras e Estado, além da formulação de um projeto executivo de engenharia, para chegar ao custo real da implantação do trem.
Na opinião do diretor-executivo da Terra Roxa e um dos membros da equipe de articulação regional do projeto, Alexandre Farina, os resultados da pesquisa com a população foi muito positiva. “Houve um clamor pelo retorno da ferrovia”, contou. O estudo, segundo ele, será a base para a criação do projeto de engenharia. Com relação às audiências públicas, Farina afirmou que o objetivo é apresentar os resultados do estudo de viabilidade à sociedade civil.
Está previsto para a segunda etapa do projeto, ainda, a locação de recursos. “Vamos acionar nossos contatos políticos”, afirmou. Entre as opções para financiar a implantação do trem estão a possibilidade parcerias público-privadas, criação de um consórcio público regido pelos municípios contemplados, ou participação maior do governo federal.
O estudo deverá ser publicado na íntegra pelo Ministério dos Transportes em meados de abril. A previsão é que em 2014 o trem inicie o transporte de passageiros.
Pé-Vermelho

O Trem Pé-Vermelho foi um dos dois projetos selecionados pelo programa do governo federal de trens regionais. O Laboratório de Transporte e Logística da Universidade Federal de Santa Catarina (Labtrans) que recebeu R$ 800 mil do governo federal para realizar o estudo de viabilidade. Desse volume, metade foi direcionada para o trecho paranaense e o restante para o projeto do Trem da Serra Gaúcha, entre os municípios de Bento Gonçalves e Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

As discussões sobre a volta do trem de passageiros na região teve início há cerca de quatro anos, através de articulação da Agência de Desenvolvimento Terra Roxa.
Municípios por onde passará Trem Pé-Vermelho
O trecho total do Trem Pé Vermelho é de 152 quilômetros e vai atender uma população de aproximadamente 2 milhões de habitantes de cidades de Ibiporã, Londrina, Cambé, Rolândia, Arapongas, Apucarana, Cambira, Jandaia do Sul, Mandaguari, Marialva, Sarandi, Maringá e Paiçandu.

Jornal de Londrina - Amanda de Santa - 23/02/2011

Nenhum comentário: